noticia 4

Sabia que existem fatores podem ajudar a qualificar o seu pedido de crédito?

Quando solicitamos um empréstimo financeiro a uma identidade bancária ela vai analisar o nosso perfil e avaliar o risco associado ao nosso processo. Este risco não é nada mais nada menos que o risco associado à possibilidade de perdas financeiras pelo banco devido ao incumprimento do pagamento pelo cliente.

Após esta análise é determinada a viabilidade ou não da concessão do crédito. Por isso é tão importante logo no inicio apresentar a entidade financeira um processo credível e que transmita confiança ao banco.

Antes de fazer um pedido de financiamento, deverá analisar as suas finanças e verificar a sua capacidade de cumprimento de um crédito.

Vamos dar-lhe algumas dicas para o ajudar a ter um crédito aprovado mais rápido.

1. Identificar 2 titulares

Sempre que possível quando pedir um financiamento apresente mais do que um titular, pois a avaliação do processo será feita considerando o conjunto dos rendimentos, bens e/ou poupanças.

Acrescendo que para o banco um segundo titular implica uma redução do risco associado ao crédito, pois caso um se encontre em situação profissional precária o outro poderá assegurar o pagamento das prestações e evitar a entrada em incumprimento.

2. Responsabilidades regularizadas no Banco de Portugal

Quando estiver avaliar o seu pedido de crédito o banco vai analisar o Mapa de Responsabilidades de Crédito de todos os intervenientes. Este mapa está disponível no Banco de Portugal e apresenta o histórico de cumprimento ou incumprimento de empréstimos já contraídos. É importante que saiba que esta informação está disponível para análise das instituições financeiras e que a omissão de alguma informação relevante pode ser considerada má-fé pelo gestor que analisa o seu processo.

Pense sempre que as suas ações hoje o podem afetar no futuro. Seguindo esta máxima construa um percurso financeiro estável e que espelhe confiança.

3. Taxa de Esforço a rondar os 30%

A taxa de esforço é a percentagem do rendimento do agregado familiar que é direcionado exclusivamente para o pagamento de prestações de crédito. Recomenda-se que este valor ronde os 30%.

Para este cálculo é considerado outros encargos financeiros que tenha contraído, assim aconselhamos a liquidar todos os créditos existentes antes de pedir um novo financiamento ou a negociar os mesmos para reduzir a prestação mensal e assim ter uma maior parcela do rendimento disponível.

4. Contrato de trabalho de efetividade

O banco vai analisar as suas fontes de rendimento e as garantias de continuidade do mesmo. Caso apresente um contrato sem termo está a demonstrar garantias de obtenção de rendimento sem previsão de término.

Este é um pequeno fator que muitas vezes é fácil de negociar com a entidade empregadora e que resulta numa mais-valia na hora de avaliação do seu processo de crédito.

5. Apresentação de fiadores

O fiador é aquele que assume perante um credor o pagamento de uma determinada dívida, em caso de incumprimento por parte do devedor.

A presentação de fiadores credíveis vai dar uma maior segurança ao credor, portanto reduz o risco associado ao processo o que implica uma maior viabilidade de aprovação.

6. Apresentação de património

Caso tenha a possibilidade de apresentação de património é uma mais-valia, pois o banco irá sempre analisar todas as possíveis fontes de rendimento do cliente.

As garantias que o cliente poderá disponibilizar podem ser o imóvel que deseja comprar, o seu veículo ou outro. Estas garantias conferem uma credibilidade acrescida ao cliente, pois o banco poderá reaver o montante financiado caso o consumidor entre em incumprimento.

Se está a ponderar fazer um crédito, simule aqui connosco!